domingo, 20 de novembro de 2022

Minha aventura de mesário + Desencane do bostil e de tudo

Olá, nobres amigos! Conforme prometido, venho aqui fazer um relato sobre minha primeira vez de mesário nestas ereções broxantes que tivemos. Não se esqueçam de que você tem que desencanar de toda essa toxicidade que está ao nosso redor, principalmente com relação à política. Não importa quem ganhou, a trolha vai entrar, o único porém do que ganhou é que o nabo vai entrar logo e nosso tempo é curto para nos preparar e nos fortalecer.

Fique com essa mensagem no seu coração: cuide bem de você e de seus próximos. Seja uma pessoa melhor, estude, trabalhe, faça uma renda extra. Livre-se da mídia, desta extrema imprensa, e de todas as bobagens que nos circundam e nos bombardeiam de ansiedade. Livre-se das bombas de dopamina que o ((())) enfiam em sua goela. Tenham consciência de que este mundo não é pra nós. Eu vivenciei isto da pior forma possível.

Dito isto, deixe eu começar a escrever meu relato do primeiro dia deste ser de mesário aqui. Ao invés de ser convocado, me inscrevi voluntariamente com o intuito de ganhar os dias de folga que se tem direito. Ah se eu soubesse do sacrifício que teria que fazer kkkkk...

É isso que as elites querem, que vc seja lobotomizado até sua morte, e vc nem será enterrado para não contaminar o solo.

Cheguei cedo, um pouco antes do horário (7h), daí entrei, assinei uma folha de chamada e fiquei no pátio esperando. Veio a diretora nos dar boas vindas, nos dar um vale lanche pro dia todo e aquela papagaiada de sempre, depois eu fui na minha seção. Pelo que reparei no pessoal, a maioria absoluta veio de cores neutras, com todo cuidado para não ter uma referência com o mictvm ou com o larápio. Fui de camisa verde musgo, fodace.

Chegando lá, os outros que iam trampar já estavam, eu fui de 2º mesário. Eles já trabalharam em outras eleições, eles já manjavam dos paranauê. O presidente e o 1º mesário eram homens que já se conheciam e se entendiam. A secretária é uma moça, muito bonita, bem vestida, e ao vê-la eu fiquei vocês sabem o quê.

Bom, começou às 8h, minha seção tinha mais véio. A secretária fazia a triagem, eu e o outro maluco procuramos o nome do cidadão no caderno para entregar aquele comprovante de votação e o presidente teclava o número do título naquele tecladinho e pegava a biometria pra liberar a cabine para votar.

No geral foi tudo bem, tirando os problemas de biometria e a fila quilométrica de 1h30/2h pra votar. Teve um cara que chiou porque passaram na frente um maluco que veio antes, deu problema no título e teve que resolver. Teve um outro que brigou porque a mãe não trouxe documento com foto; pelo treinamento que recebemos era exigido, mas depois de muitas conversas o pessoal do cartório falou que a biometria vale. O presidente teve que lidar com isso. 

Vou dizer uma coisa: o cara que deu problema é pq ele transferiu temporariamente o título, o tal do voto em trânsito; ele estava no caderno, tudo certinho, só que ao digitar o número do título não ia, foi tentado trocentas vezes digitar o número do título, a urna não liberava para votar. Daí o cara foi reclamar pro pessoal do cartório, os maluco fez umas ligação, depois na hora de tentar liberar a urna para o cidadão votar de novo, o cara conseguiu. Mas aí vem o questionamento: "ah, mas a urna não é ligada à internet" então como conseguiu funcionar a votação do maluco?!? Concluam vocês mesmos.

Com todo o fuzuê que aconteceu, me deu uma crise de ansiedade, tive caganeira, fiquei ali querendo ir embora. Fiquei imaginando eu no lugar do presidente, não conseguiria lidar nem suportar a situação. O maluco do 1º mesário ajudou bem, o cara é ligeiro, eu nem mexi na urna nem no tecladinho no tempo que fiquei. Fiquei com minha cabeça tocando de forma autisticamente autista Boney M - Ma Baker, Fancy - Slice me Nice e a música do Brazino pq tinha um maluco de nome Brasílio kkkkk

De almoço eu comi o lanche do café, depois fui votar. Levei uns 40 minutos neste período. Deu 17h, os gaiato que estavam lá votaram, daí o pessoal foi organizar as coisas e fazer o fechamento da urna. O pessoal estava bem entrosado, eu que fiquei autistando, sem saber o que fazer. Isso me chateia muito.

Sei que devo tocar o foda-se para que os outros pensam, mas acredito que não ficaram com boa impressão de mim. Pelo menos um deles me elogiou que localizava o nome da pessoa bem rápido no caderno. Queria tentar jogar uma conversinha fora com a moçoila, queria elogiar o sapato dela, mas não consegui, não tive brio nem teve momento para tal. Depois de fazer o fechamento, peguei meus kits lanche do almoço e café da tarde e fui embora.

Agora vamos para o 2º turno: mesma coisa, cheguei cedo, fui de camisa preta. Com a mesma equipe do 1º turno, aconteceu toda a mesma coisa do primeiro só que com um porém: UMA TRANQUILIDADE pairou no lugar. Como eram 2 candidatos, a votação foi mais rápida. E tivemos momentos de conversa. Eu sou batata, não falei muita coisa com o pessoal. Mas elogiei o sapato da moça (manginão do carai) e descobri que ela era uma milfaça que faria dvrvm. Mas desencanei da coomerzice de meu cérebro e que nesta atualidade é melhor sempre seguir o seu caminho, o caminho certo é o melhor caminho.

O que posso concluir com tudo isso: não quero mais ser mesário kkkkkk... Esses dias de folga que ganhei eu tenho que dar valor, pois foram muito difíceis. Eu devia desencanar que o povo bostileiro está cada dia mais amacacado, fodido, lobotomizado, viciado em extremos sensoriais e que não gosto de lidar com essa gente, já basta isso no meu trampo. Muitos não tem como ser salvos, nem querem ser salvos. Este mundo não tem mais salvação. Acho que é só, vamos seguir em frente. Um abraço a todos e fiquem bem!

33 comentários:

  1. Relato interessante. Não sabia (quer dizer, sabia, mas não acreditava) que existiam mesários voluntários! Pra mim quem estava lá só estava porque foi convocado. Aliás, qual a punição que uma pessoa que é convocada para ser mesária e não comparece recebe? E outra dúvida: você teve treinamento antes? Digo treinamento para saber qual é o básico a ser feito e também o que fazer caso surjam problemas na hora da votação. Teve algum?

    Quanto às urnas, o mr Catra cantou essa pedra há muito tempo...

    Quanto ao Brasil (e ao resto do mundo), está repleto de gente que não quer ser salva. Cheio de cegos que não querem enxergar e de surdos que não querem ouvir.
    Um dos maiores esquemas do mal é justamente criar uma cela confortável da qual a vítima não tenha vontade de sair, mesmo com a porta ficando aberta o tempo todo - A porta se fecha quando o tempo da pessoa se esgota...

    Que Deus tenha piedade de nós. Só nos resta continuar levando a vida da maneira mais honrada e correta que pudermos, ajudando quem pudermos ajudar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respondendo a pergunta sobre treinamento antes do Funça, sim há treinamento para todos que trabalham nas eleições, tanto treinamento presencial, quanto pela internet.
      Quanto à pessoas que não querem ser salvas, o ponto é que praticamente toda a humanidade tem suas distrações e pratica o que o pessoal aqui chama de coping.
      Cada um acredita ter suas razões e não raramente acha que está mais certo que os demais.
      Quem é religioso se vê mais desperto que os demais, quem é ateu se vê mais desperto que os demais, quem é envolvido com política se vê mais desperto que os demais, quem se abstém de política se vê mais desperto que os demais etc etc e cada pessoa ou grupo geralmente terá suas justificativas.
      No fim a religião pode ser vivida como coping, a política pode ser vivida como coping, a busca da if pode ser vivida como coping, mesmo o niilismo pode ser vivido como coping.
      Cada pessoa tem que encontrar seu caminho,pois temos aspirações, limitações, talentos e necessidades diferentes.
      E o fato de sermos diferentes é algo que o ser humano parece ainda não ter entendido e aceitado.

      Excluir
    2. Fala Mago! Eu fiz o treinamento pelo aplicativo do celular. Qualquer coisa tem o manual também para consultar caso haja dúvida. Quanto ao resultado, já estava antevendo isso aí.

      Fala Anon! Sua resposta foi certeira, há tantas distrações que cada vez mais nos perdemos. Eu fui de tudo um pouco que você falou, e a experiência me fez enxergar toda a maldade e toda a prisão sem grades que estamos. Cada dia mais vejo que o caminho é um só, é O Caminho. Não podemos conduzir as pessoas para ele, cabe cada um decidir. Um abraço a todos e obrigado por abrilhantar o poste!

      Excluir
  2. trabalho nas eleições já fazem duas décadas.
    Eu sou técnico de apoio.
    Aqueles que ficam de colete no pátio das escolas resolvendo os pepinos de eleitores mal educados, chatos, e, agora com o MINTO, covardes e violentos.

    No primeiro turno realmente foi uma tremenda confusão.
    Houve muita demora e, com isso, muita reclamação dos eleitores.
    Tem situações que não dá para entender. Por exemplo, tinha idoso que podia pegar fila preferencial, mas ele queria ficar na fila comum reclamando. Difícil demais! Dá vontade de mandar tomar naquele lugar, mas você tem que ser educado e paciente, afinal de contas está ali como servidor público.
    Teve muito filho levando pai idoso, praticamente carregado para votar (adivinha em quem?). Aí o idoso não conseguia votar. O filho queria ir na urna ajudar. Nesses casos o presidente da seção costuma chamar os técnicos para resolver. Lá vou eu explicar que não pode. O cara na maior ignorância fala: onde tá escrito que não pode?
    aí eu, já sabendo que o cara é bolsonarista, respondo com o argumento do espírito de porco deles: está nas quatro linhas da constituição. O voto é secreto.
    Pronto: o cara fica caladinho. kkkkk

    Enfim, no segundo turno foi uma tranquilidade.
    Tive dois problemas apenas. Um de uma senhora bolsonarista xingando uma petista na fila.
    E outro de uma petista que queria entrar na escola com cerveja.
    Mas resolvi rapidinho.
    Nos dois casos falei que chamaria a polícia. Isso resolve 100% dos casos. kkkk

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O pessoal da zona rural onde meus pais moram entram com o pessoal que não sabe votar. É ilegal, mas o povo lá faz vista grossa.

      Excluir
    2. Fala Adpenac! Que barra lidar com chimpaleiro! Parabéns pelo jogo de cintura, na hora no seu lugar eu ia dar tilt. Realmente você vê muita coisa errada nesta bagaça, não só no que o Cowboy ou o que você descreveu. Um abraço e valeu!

      Excluir
  3. Quem trabalha com o público seja temporariamente ou não, depende de certa forma do público para que as coisas caminhem bem, se as pessoas não quiserem colaborar aí fica complicado mesmo.
    Eu na minha experiência de trabalho com público que não é tão grande, acho muitas vezes mais complicado lidar com pessoas que trabalham com você do que com o pessoal de fora.
    Mas sei que em dias de grande movimentações como foi o caso das eleições as coisas podem ficar mais atrapalhadas.
    Isso que você viveu foi algo rápido, mas e quanto ao seu emprego, as coisas melhoraram? Pretende mudar de emprego?
    No seu caso a maior dificuldade de um dia como a eleição é o fato de você não se sentir à vontade em ambientes movimentados imagino eu. Isso somado a alguma ou outra situação desagradável faz com que a experiência seja ruim.
    Pelo menos você sabe que tipo de trabalho e situações você gosta ou não.
    Quanto a secretária que trabalhou nas eleições, tive uma experiência curiosa com uma funcionária da Justiça eleitoral alguns anos atrás, mas enfim sei que o post é sobre sua experiência não a minha.
    E essa música do Brazino? Seria uma mensagem subliminar?
    É isso. Sucesso Funça.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Anon! Bem por aí, não gosto de muvuca nem de gente. No meu trampo não melhorou nadica de nada, parece que até piorou, as pessoas estão cada dia mais folgadas se achando donas de si. E o pior é que sempre caio nessas barcas furadas.

      Sinta-se à vontade para compartilhar sua experiência com a secretária (se vc quiser). Comeu? kkkkk... Quanto à canção do brazino, não sei se você perguntou de zoeira ou se vc não conhece mesmo, caso seja a segunda opção, é bom que vc não conheça o motivo, continue assim. Um abraço!

      Excluir
  4. Fui mesário pela 2ª vez este ano. Quando me inscrevi, pensei em usar as folgas pra estudar pra concurso — sou servidor, mas sigo na luta. Acabou que nunca tirei nenhuma e agora tenho o dobro. Não me arrependo: duvido que faria algo melhor do meu domingo.

    Esperava pelo pior dessa vez, com tanto piti bolsonarista, mas nenhum mané deu trabalho. Acho curioso rever gente do tempo do ensino fundamental e médio. Às vezes, pouca coisa muda em 20 anos. Até parentes e vizinhos meus votam na minha seção.

    Cismei com uma eleitora desde a 1ª vez que a vi, há 4 anos. Namoro, mas gamei. Pra mim, é uma deusa. Desconfio que ela notou: me encarou, como quem cobra atitude, e cumprimentou. Pensei em procurá-la, mas não tem como acabar bem.

    Sobre a milf, um adendo: é altíssima a chance de serem os mesmos mesários na próxima eleição. Foi assim comigo — 2 dos 3 de 2018 voltaram em 2022. Pouca gente se desalista ou muda de seção. E não entendi o "dvrvm", não achei nem no Google.

    Vou ser mesário o quanto der: já não está longe tirar um mês de folga com base nisso ou emendar com licenças. Sou do DF, onde só há eleições a cada 4 anos — não tem prefeito. Daí pensei em mudar meu título para Goiás, onde tem a cada 2, pra pegar o dobro. Já vi coach de concurso de cartório meter algo na linha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Mesário! No quesito licenças vale a pena, mas o que vc tem que passar pra tê-las é dureza kkkkk... Ainda bem que foi de boa sua seção. Boa sorte nas malandrage de ir pra goiáis!

      Quanto à muié, é bem paia, temos que ter cuidado para não tomarmos naquele lugar. Tem muita muié gente fina, mas o palheiro só está crescendo. O "faria dvrvm" é o faria duro - ato de fornicação kkkkk Um abraço, meu amigo!

      Excluir
  5. milfaça que faria dvrvm. - que isso quer dizer?

    trabalho na eleicao e ganho $$$

    o brasil ta fudido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Scant! Ganhei um dimdim nos 2 turnos, não é muito mas é bem vindo.

      "Milfaça que faria dvrvm" = mulher mais véia inteirona que eu simplesmente torava kkkkkk

      No mais, nosso querido bostil sempre esteve f*****. Um abraço, meu nobre!

      Excluir
    2. off topic:

      resfriar o arroz pode ajudar (https://jornaldebeltrao.com.br/geral-arquivo/resfriar-alguns-alimentos-apos-o-cozimento-aumenta-o-amido-resistente/)

      sobre utensílios de cozinha:
      https://www.scantsa.com/2020/07/cozinha-de-sobrevivencia-parte-1.html?zx=538beebd5bf91aba

      abs!

      Excluir
  6. Olá, Funça.

    Nunca tive vontade de trabalhar com o público. Há muita gente mal-educada.
    A urna é conectada a internet pelo seu relato.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Cowboy! Faz muito bem! É estresse demais lidar com os bonobos bostileiros, prefiro trampar no zoológico kkkkk

      Quanto à urna, ela só é plugada na tomada, não tem nada de cabo de rede nem nada. Mas para acontecer o que aconteceu, te digo uma coisa: algo errado não está certo. Um abraço, amigo!

      Excluir
  7. No meu primeiro cadastro como eleitor lá nos anos 90 eu disse que era analfabeto. Nem assinei o formulário. Só meti o dedão! A minha intenção era escapar não só de ser mesário, mas principalmente de trabalhar vários dias na apuração dos votos. Até agora funcionou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa ideia
      acho q todos q possam devem fazer o mesmo
      analfabeto nao é obrigado a votar

      Excluir
    2. Fala InvestIF! Ideia boa! Enquanto colar, vai de boa, acho que vou usá-la se for chamado pra mesário de novo kkkkk... Um abraço, meu nobre!

      Excluir
  8. O que tinha de galerinha bolsonarista nessa blogosfera com um fio de esperança de que você levantaria a bola pra cortar de uma enorme fraude eleitoral não dá para contar nos dedos.

    Mas enfim...

    Eu sei muito bem o que é a sensação de ser um autista no meio da galera, eu mesmo passo por isso quando estou no meio de pessoas estranhas, uma enorme dificuldade em me enturmar e quando abro a boca para falar acabo falando merda ou parecendo ainda mais autista.

    No passado já quis ser voluntário na "festa de democracia", mas depois eu entendi que eu era apenas um idiota e que seria muito mal visto no meu emprego tirar a folga de mesário.

    É impressionante a dificuldade das pessoas com uma coisa tão obvia quanto a urna, o brasileiro é burro demais.

    Sobre o pessoal que quer dar uma de espertinho e passar na frente dos outros no BR é assim mesmo e é por isso que esse país não funciona.

    O que eu percebi muito era a galera reclamando da demora na fila do 1 turno, aqui na minha urna foi coisa de 50 minutos para votar e o pessoal estava metendo o pau e indo reclamar com o porteiro da sala. Eu fico imaginando o que a pessoa espera que o porteiro faça a respeito? Será que a pessoa acha que o porteiro não percebeu que tá devagar? Que ele esperava aquele brilhante ser iluminado anunciar que tem algo de errado?

    O brasileiro médio é muito otário. É triste ver tantas pessoas ainda em rodovias esperando alguma coisa acontecer. Essa galera está perdida na vida.

    Abraços,
    Pi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala PI! Vc tem raiva do biroliro kkkkkkkkk... Estou te zoando, mas se for verdade, siga a mensagem do título do poste. Acredito de fato que teve fraude, mas é o que já falei, o sistema quando quer algo não tem jeito. Cada dia estamos mais lascados, essa é nossa realidade.

      Agora de não nos encaixarmos na multidão concordo contigo, parece que não pertencemos a este lugar (e de fato não pertencemos, é complicado). De resto, disse tudo, muita malandragem e macaqueagem demais pro nosso gosto, o povo bostileiro merece tudo isso. Um abraço!!!

      Excluir
    2. O interessante é que ninguém reclamou de fraude no primeiro turno, quando foram eleitos diversos políticos alinhados ao governo.

      Excluir
    3. "O interessante é que ninguém reclamou de fraude no primeiro turno, quando foram eleitos diversos políticos alinhados ao governo." pq alguem faria isso? seria um tiro no pé... para qq lado.

      Excluir
    4. Ou existe fraude ou não existe.
      Só existe fraude quando interessa?

      Excluir
    5. Só existe fraude quando interessa? não, mas só se argúi fraude quando se interessa/ se tem chance de obter lucro.

      quem vai mover um processo judicial para dar um tiro no próprio pé?

      cada pergunta, anon...

      Excluir
    6. Isso eu sei. Você que não entendeu meu comentário.
      O pessoal que reclama de fraude hoje não reclamou nas outras trocentas eleições que já se passaram.
      E não reclamaram no primeiro turno. Hipocrisia.

      Excluir
    7. Votei em branco.
      Mas é hipocrisia. Se discorda de mim, argumente.

      Excluir
    8. Se eu não me identifico com os candidatos ou não entendo que eles representam aquilo que acho adequado, nada mais justo que o voto em branco.

      Excluir
    9. IIIIIHHHHH É BRIGA!!! kkkkkkkkk

      Esse pessoal precisa ler os dois primeiros parágrafos deste poste todo dia. Um abraço a todos, a todas e a todes!

      Excluir
    10. Fraude ocorre no mínimo desde a vez que a anta "venceu" o Aécio, em 2014. Mas o povo não se interessava tanto por política na época e se interessava menos ainda antes disso. Então de certa forma é compreensível que não reclamem das fraudes anteriores.

      Excluir
  9. sildenafill tadalafil27 de novembro de 2022 20:56

    Terrível anom lidar com o povo bostileiro! já não basta essa geração atual pobre,fudida,vagabunda e que fica ouvindo funk ainda mais esse povo que luta pela "bostitocracia" nas eleições eu só via nego gritando pela merda do candidato como se fosse mudar alguma coisa na vida do sujeito gado,por isso a internet é um ótimo local pra habitar e viver hahahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Sildenafil! De fato é intankável o nosso querido e amado bostil, cuzil, merdil, macaquil, chimpanzil. Enquanto os verdadeiros donos riem dos miquinhos amestrados dos dois lados. Um abraço, amigo brocha!

      Excluir