sexta-feira, 10 de maio de 2019

Uma vida de beta de 10 anos atrás - Parte 03

Faaaaaaaaaala galerinha!!! Não sou youtuber (pu)teen mas estou aqui com aquela empolgação (imagina...) para terminar essa saga de como eu era um betoso imundo (agora, só betoso kkkkk) que não sabe nem conversar via MSN, quiçá pessoalmente. Confesso que estou mudando minha forma de pensar depois desses logs, e penso em fazer um ou vários posts sobre o meu diário (vergonha bate). Vamos ver mais pra frente. E para você que chegou de paraquedas aqui, veja antes meus outros posts da série:

Parte 01
Parte 02


Essa terceira parte foi a conversa mais longa que tive. Eu a conheci no orkut não sei onde nem como, é uma LCR do interior do Paraná, estado de gente forte e conservador (ou cuckservador, sei não se essa praga se espalhou pelos rincões do bostil), uma moçoila sancta (de acordo com minha inocência), de descendência polaca (Polônia lugar sanctvm), bonita pelas IBAGENS, mas que depois eu perdi contato e não sei mais dela. E como não sou mangina, não irei atrás (mantendo o controle aqui na cadeira kkkkk). Vamos à primeira parte. (Clique nas imagens para ampliar)





Nessa primeira conversa eu acho que desenvolvi um pouco, acho que pelo betismo não descoberto e adquirido eu pude desenvolver um papo de amiguxo, se fosse um chad falaria assim: ou dá ou desce, e ela daria com gosto! Eu até sonhava muito com ela, uma pessoa perfeita, ai ai... ACORDE PAUL!!! Vamos à segunda parte, em que tem conversas misturadas de diversos assuntos.






Como vocês puderam ver, falei, falei, ela falou, falou e virei miguxo, de acordo com meu discernimento atual. Eu não sei como eu falei tanta abobrinha huauhaauhauaua...

Foram vários temas, tanta coisa besta, tanta manginagem que ficou nojento... eu fiquei com vergonha, sinceramente, de postar tudo isso aqui huauhaauhauhauha... Mas faz parte, precisamos ver o que erramos no passado para fazer certo no futuro.

É muito provável que eu tropece muito se porventura cair em um relacionamento, pois não tenho experiência nisso, o máximo que tive foi segurar em uma mão e beijinhos de cumprimento na bochecha. E também não vou me humilhar pra ter uma moçoilinha, não quero e não serei escravo de buceta (se ela der uma chave de pepeca legal, aí me fodi hauhauahauhahu).

Encerro essa série mais como uma reflexão. Deixe seu comentário, diga se estou sendo paranoico. Tem também o Funça Cast, se inscrevam no knéeeel e comentem nos vídeos podcasts: https://www.youtube.com/channel/UCUvTEPxCi0CqS_w-GqAgiXQ

Muito obrigado, e vida que segue!

10 comentários:

  1. Eu acho que quando vamos começar uma conversa devemos sempre nos sair por cima (não humilhando, nem mentindo, mas evitando falar nossos defeitos assim de cara), mulheres gostam disso.

    Comecei a ter um avanço em relacionamento com mulheres quando mudei o local onde busco elas e a conversa também.

    Balada, Rave, Carnaval, etc. Não são bons locais para conhecer boas mulheres (amigos também) para iniciar relacionamento.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Anon! Concordo contigo, não devemos mostrar nossas fraquezas mesmo com esse "incentivo" à cuckagem dos homens, elas querem homens fortes.

      Eu perdi muita coisa dessas em minha juventude, sou cabação... mas pelo menos estou descobrindo o que quero e sei que tenho muito que prosseguir. Um abraço, amigo!

      Excluir
  2. Mulher percebe insegurança masculina facilmente, se for uma mulher com mais rodagem, mais malandra, percebe a insegurança do cara em poucas palavras ou simplesmente pela maneira de se comportar.
    Sei que o diálogo mostrado no seu post foi a distância, mas mesmo assim dependendo do perfil da mulher ela perde o interesse instantâneamente caso alguma resposta não seja o que ela espera...

    Pra quem busca relacionamento sério conhecer a pessoa ao vivo acho que é fundamental, através de apps e afins acho que serve melhor pra quem busca fodelança.
    E penso também que deve-se buscar quem tem comportamento, estilo de vida semelhante. Boa parte das mulheres não gostam de homem caladão, caseiro, discreto etc, ainda mais na era das redes sociais ostentação.
    Quem é assim como é o meu caso tem no mínimo o dobro de dificuldade de conseguir alguma coisa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Anon! Concordo plenamente, parece que esses capiroto de teta tem sexto sentido para farejar e destruir betas na base da humilhação e desprezo.

      Um ponto interessante é que você disse que devemos conhecer ao vivo, penso da mesma forma, o problema é que nossa sociedade é tão conectada e as redes sociais se tornam vitrines de pessoas "perfeitas", depois o relacionamento não dá certo e você toma na tarraqueta. Um abraço, amigo, e obrigado pelo comentário!

      Excluir
  3. Olá, PdS.

    Eu já fiz muitas besteiras em relação a mulheres no passado. Morria de medo. De uns anos para cá melhorei 1000%, mas ainda sou uns foras. Com o tempo a gente vai aprendendo. Então, esses erros no passado faz com que a gente aprende.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Cowboy! O passado já passou, como diria o Outro, sei que aprendi muito, mas não foi o suficiente. Um abraço, amigo!

      Excluir
  4. Fala, Funça! Como está seu nível de interação atualmente? O passado só nos serve para ajudar a melhorar no presente e no futuro.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala IC! Não muito, tem horas principalmente no atendimento, que tenho insegurança. Mas na maioria das vezes me dou bem. Conversar com meus colegas chimpas só papo básico, não consigo arrastar muito. Sem contar que hoje tive um acesso de raiva com os chimpinhas. Sei que tenho muito que mudar ainda. Um abraço, amigo!

      Excluir
  5. Cara, uma coisa é certa, o tempo é bom para nós... nessa época de orkut e msn, era presa fácil das mulheres, hoje já me imponho e não deixo barato... ahhh o tempo..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Stifler! É isso aí, está honrando o legado do original kkkkk um abraço, amigo!

      Excluir